Oficina Educação em Foco “Arte e Sentimento – parte 1”

ARTE E SENTIMENTO! Quando este tema nos foi sugerido houve aceitação imediata e um sentimento de alegria nos pareceu ser compartilhado por todos.

Esse tema de tão grande relevância nos fez sentir, ao final dos nossos debates, que a sua contribuição para o pleno desenvolvimento da criatura vai muito além do que supúnhamos, contribuindo para o bem-estar individual e coletivo em vários aspectos, como poderemos verificar ao final deste relato.

O QUE É ARTE?

Como ponto de partida do nosso trabalho uma reflexão nos foi proposta, pautada no seguinte questionamento: O que é ARTE?

Após alguns minutos de análise individual, demos início a um rico debate, levando-se em consideração as construções feitas por cada integrante do grupo, a partir das experiências facumuladas através dos anos nos vários setores da vida, em especial no ambiente escolar.

Dentre as considerações feitas, podemos destacar: “a arte é a expressão do belo”; “a arte ajuda a contar a história através do tempo”; “arte é uma forma de comunicação”; “arte é transmissão de pensamento”.

Dispondo de uma melhor compreensão do tema, resultado das considerações feitas em meio a nossa discussão, a etapa seguinte veio em forma de desafio. Várias sequências de imagens nos foram apresentadas, sendo que cada sequência representava a arte em uma determinada cultura e/ou determinado período da história da humanidade.

Nossa tarefa? Identificar e registrar a que cultura e a que tempo da história cada grupo de imagens pertence; e que impressões nos causam.

Foi um passeio indescritível pela história, registrada nas expressões mais belas de cada povo em especial. De que arte estamos falando? Olha só!

A ARTE BUDISTA

Propondo o desapego ao que é impermanente, temporário, ou seja, transitório, nossos potenciais devem estar direcionados às construções do que é permanente, eterno.

Com destaque em nossa discussão, o grupo enfatizou que somos materialistas demais e por conta disso encontramos dificuldades com o desapego. Também há, muitas vezes, confusão entre desapego e desleixo.

A ARTE EGÍPCIA

Com toda a sua simbologia, onde a figura do faraó representaria um poder moral.

A ARTE MODERNA

Representada em nosso debate pelos artistas Pablo Picasso e Tarsila do Amaral.

A ARTE RENASCENTISTA

Retratando Deus e o homem, uma revolução, considerada por alguns a mais evoluída.

A ARTE GREGA

O homem e os deuses, a mitologia estava presente e impulsionava profundas reflexões e memoráveis contos.

A ARTE ILUMINISTA

A Razão é a referência, tendo como destaques a revolução francesa e a industrial.

A ARTE ISLÂMICA

Linda em sua expressão.

A ARTE MEDIEVAL

Toda voltada para o divino. O homem não é o centro.

 

Nesse primeiro encontro, já pudemos perceber a riqueza que o tema comporta, a sequência ainda vai nos permitir muitos desdobramentos no uso dessa ferramenta divina de expressão, principalmente compreendendo-a como elemento primordial do processo educativo.

No retratar períodos e peculiaridades culturais, a arte conta a história da humanidade, podendo se traduzir por uma ferramenta educacional de grande valor histórico e cultural.

Sugestão: Aguardamo-lhes na próxima publicação, onde compartilharemos a segunda parte desse rico passeio por “ARTE E SENTIMENTO”.  Até lá!

Autoria Equipe Pedagógica Ubuntu Vila Educacional

Conheça um pouco mais sobre nossa proposta: SOBRE NÓS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *